Notícias

Esse canal é atualizado de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. Nele você encontra notícias sobre a empresa e os boletins enviados para a imprensa.

Para informações de tráfego, consulte o Twitter e o mapa interativo do site.

Assessoria de imprensa: (41) 3381-6577 ou pelo imprensa@ecovia.com.br.

Ecovia realizou mais de seis mil operações de transporte de cargas especiais

Publicado em 27 de abr de 2021 às 09:00

Transporte pode exigir retirada de postes, bloqueios de acesso e uso da contramão, entre outros cuidados, para garantir a segurança de todos 

                                      

Desde o início da sua operação, em 1998, a concessionária Ecovia, empresa do grupo EcoRodovias que administra o trecho Curitiba-Litoral da BR-277, além das PRs 407 e 508, já realizou mais de seis mil operações de transporte de cargas especiais pelo trecho concessionado. O transporte de cargas especiais, também conhecidas como cargas indivisíveis, exige cuidados de segurança de tráfego e uma logística diferenciada para se preservar a segurança e reduzir as interferências na fluidez do tráfego na rodovia. Por isso, cada operação é precedida de um planejamento estratégico integrado que envolve vários órgãos de trânsito e de serviços, especialmente as Polícia Rodoviária Federal (PRF), autoridade policial competente e responsável pela fiscalização e controle de trânsito no principal trecho da concessão em que ocorre este tipo de transporte, no acesso a entrada e saída do Porto de Paranaguá. 

 

Sempre que o conjunto transportador ou o veículo especial apresentar peso igual ou superior a 100 (cem) toneladas, largura superior a 6,0 (seis) metros ou altura superior a 5,50 (cinco metros e meio) é exigido o acompanhamento do transporte por um engenheiro mecânico, conforme Resolução nº 1, de 8 de janeiro de 2021, do Departamento Nacional de Infraestrutura e de Transportes (DNIT) e demais normativas relativas a legislação.  A transportadora contratada deverá protocolar junto ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) um pedido chamado Autorização Especial de Trânsito, com detalhamento de todo o transporte. 

 

“Após sermos consultados pelo DER/PR acerca da viabilidade de passagem do conjunto transportador, por meio do encaminhamento do Requerimento para emissão da AET (Autorização Especial de Trânsito), a concessionária realiza todo o procedimento de análise para liberação do transporte, esta que se inicia com a avaliação das condições de infraestrutura rodoviária, gabaritos vertical e horizontal e possíveis interferências à passagem do conjunto, sempre levando em conta as características do transporte a ser realizado. Vencida esta etapa, as tratativas voltam-se para a operação especial de tráfego, que envolve os requisitos técnicos e de segurança para garantia da circulação e passagem do veículo e carga com segurança e fluidez pelo trecho de rodovia que compõe o itinerário do transporte. Esta análise demanda envolvimento de todas instituições com intuito de ajustar o planejamento e programação do transporte”, explica Marcelo Belão, gerente de Atendimento ao Usuário da Ecovia. “Dependendo do tamanho ou do peso do produto a ser transportado, haverá necessidade de remoção / realocação de dispositivos como postes, pórticos, defensas, etc., ou ainda bloqueios temporários de acessos ou até mesmo da rodovia, em razão das dimensões de obras de arte especiais como viadutos e pontes. Tudo isso é planejado pela operação da rodovia a partir do Estudo de Viabilidade Estrutural (EVE) apresentado pela empresa de engenharia contratada pela transportadora”, complementa. 

 

“Trabalho na operação da Ecovia há 15 anos e já vimos todos os tipos de transportes especiais. Lembro uma das operações de acompanhamento a uma carga com o transportador que tinha como destino Ortigueira, em 2017, o qual o conjunto caminhão e linha de eixos possuía 166 pneus divididos em dez eixos independentes, o qual para deslocar seguia poucos centímetros para os lados para não atingir o canteiro central e barreiras de concreto, com isso exigindo habilidade e a máxima eficiência da equipe para que não haja nenhum incidente que possa causar o bloqueio da via e garantir a fluidez”, afirma Marcel Biscoto, supervisor de Tráfego da concessionária. “Em janeiro deste ano, também tivemos um caminhão carregado com um transformador que apresentou pane e o cavalo mecânico precisou ser substituído durante a operação na subida da Serra do Mar, por isso é tão importante o alinhamento entre as partes envolvidas de forma a proporcionar a fluidez e segurança dos usuários que estão trafegando na rodovia e da equipe que está atuando na operação”, comenta Marcel. 

 

Na Ecovia vários setores estão envolvidos com este tipo de atividade e operação. Além da análise estrutural realizada pela equipe da engenharia, temos times de comunicação que promovem a divulgação e orientação com informações sobre tais operações junto ao usuário e mídia externa, e por fim equipes de tráfego atuando diretamente na rodovia e no Centro de Controle Operacional (CCO), todos de forma integrado com as demais instituições e atuando a fim de que o transporte ocorra de forma segura e regular, de acordo com o planejamento realizado.

 

Ao viajar pela BR-277 no trecho Curitiba-Litoral, motoristas e passageiros devem salvar o telefone 0800 641 0277, que pode ser acessado para solicitar serviços de atendimento à emergências, panes, remoções e guinchos. A conta de Twitter @ecovia é atualizada periodicamente durante o dia com informações sobre as condições de tráfego na rodovia, sendo uma fonte de consulta importante para programar a viagem. O usuário também pode seguir a conta do Instagram @ecoviapr para se comunicar com a concessionária e compartilhar imagens da rodovia. Além disso, o usuário também pode baixar gratuitamente o aplicativo EcoRodovias em seu smartphone e ter todas as informações da rodovia na palma da mão.