Notícias

Esse canal é atualizado de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. Nele você encontra notícias sobre a empresa e os boletins enviados para a imprensa.

Para informações de tráfego, consulte o Twitter e o mapa interativo do site.

Assessoria de imprensa: (41) 3381-6577 ou pelo imprensa@ecovia.com.br.

Ecovia atendeu mais de 800 mil ocorrências em 24 anos de administração das rodovias do litoral do PR

Publicado em 05 de nov de 2021 às 10:00

Responsável por administrar a BR-277, principal ligação rodoviária entre Curitiba e o Litoral do Paraná, a concessionária Ecovia encerra suas atividades no próximo dia 27, com resultados positivos e todas as obrigações contratuais cumpridas. Ao longo destes 24 anos, a concessionária, que também administra as rodovias estaduais PRs 407 e 508, atendeu mais de 800 mil ocorrências diversas – das mais simples às mais complexas – investiu mais de R$ 600 milhões em obras de infraestrutura nas rodovias e equipamentos e contribuiu com o desenvolvimento econômico e sustentável dos oito municípios que fazem parte da concessão. 

Das mais de 800 mil ocorrências realizadas, a maior parte refere-se a panes e incidentes e 60 mil referentes aos atendimentos pré-hospitalares, seja aos feridos em acidentes ou até mesmo auxílio a partos, alguns realizados em plena rodovia. Para esses atendimentos, a Ecovia possui uma estrutura que funciona 24 horas nos sete dias da semana e que está localizada em dois pontos de atendimentos, que garante um deslocamento rápido de uma média de cinco minutos para chegar à ocorrência, e também um serviço dedicado aos usuários das rodovias, os chamados de Serviços de Atendimento ao Usuário (SAU), localizados nos km 35 e 11 (sentido Paranaguá) e km 61,2 (sentido Curitiba) onde há banheiro, fraldário, café, água e telefone público.       

“Os investimentos financeiros e em capital humano realizados ao longo deste período de concessão proporcionaram às rodovias administradas pela Ecovia estarem entre as mais seguras de todo o país e integrarem a mais bela natureza de todo o mundo, o último remanescente de Mata Atlântica”, afirma o diretor superintendente da Ecovia, Silvio Caldas. Ele está à frente da Ecovia desde 2019, comandando um time 568 colaboradores diretos e indiretos e outros 49 prestadores de serviços ligados diretamente à concessão, entre médicos, resgatistas, enfermeiros, socorristas e outros profissionais. 

Na área de infraestrutura, as rodovias foram conservadas e recuperadas em alguns trechos desde novembro de 1997 com as mais novas tecnologias de pavimentação rodoviária, assegurando conforto e qualidade para os mais de 130 milhões de motoristas de veículos leves e pesados que circularam de novembro de 1997 até setembro deste ano nas estradas entre a Capital e Litoral. Foram aproximadamente R$ 611 milhões em investimentos nas obras de pavimentação, restauração, ampliação, sinalização horizontal e vertical, construção e recuperação de pontes e viadutos ao longo das três rodovias – BR-277 e as PRs 407 e 508.

Dentre as obras de maior impacto, podemos destacar a construção dos viadutos sobre a Avenida Rui Barbosa, no km 74,3, e de Borda do Campo, no km 66, importantes vias urbanas de acesso aos bairros do município de São José dos Pinhais, e sobre o acesso à cidade de Morretes, no km 29. “São três importantes obras que garantiram maior fluidez na rodovia e segurança para os moradores dos municípios próximos cortados pelas rodovias”, afirmou o gerente de Engenharia da Ecovia, Jean Zollet. Outra obra de importância é a duplicação da PR-407, rodovia que liga a BR-277 ao município de Praia de Leste e, também, ao acesso a PR-412, que liga Praia de Leste a Pontal do Paraná. Foram duplicados do km 0 ao km 3,5 , com um elevado sobre a Avenida Bento Munhoz da Rocha.

Para garantir uma travessia ainda mais segura ao longo das rodovias, a Ecovia implantou 16 passarelas localizadas nos perímetros urbanos de Curitiba, São José dos Pinhais e na região do litoral. As mais recentes foram implantadas na avenida Ayrton Senna, em Paranaguá, e no km 61, em São José dos Pinhais. “As passarelas são equipamentos que possibilitam a travessia segura naquela região da rodovia onde há maior adensamento de pessoas e comunidades. Em alguns trechos eliminamos o risco de incidência de atropelamentos”, disse o gerente de Atendimento ao Usuário, Vanderlei Simão.  

Outra ação que merece destaque é a área de escape, implantada no km 36 da BR-277, sentido Litoral. Desde sua implantação, mais de 100 vidas foram salvas graças a este equipamento, que é na verdade uma grande caixa de argila expandida que promove a desaceleração dos veículos até sua parada, evitando maiores acidentes. “A rodovia é um organismo vivo e a concessionária foi se aprimorando ao longo do período de concessão para oferecer as melhores condições de segurança para motoristas, veículos e pedestres”, explica Caldas. 

Além de consolidar a integração entre as regiões de Planalto e Litoral, a Ecovia contribuiu para a promoção do desenvolvimento econômico e social dos municípios que são cortados pelas rodovias administradas pela concessionária por meio do repasse de ISS (Imposto sobre Serviços). Nesses 24 anos foram repassados mais de R$183 milhões em benefício a oito cidades: Morretes (R$ 64 milhões), Paranaguá (R$48 milhões), São Jose dos Pinhais (R$30 milhões), Matinhos (R$12 milhões), Pontal do Paraná (R$11 milhões), Antonina (R$7 milhões), Curitiba (R$6 milhões) e Piraquara (R$1,7 milhão). Essa verba em geral é integrada ao orçamento dos municípios e contribui para investimentos em Saúde e Educação. 

Na área de Sustentabilidade, a Ecovia criou há 15 anos o projeto Ecoviver com o objetivo de sensibilizar professores e alunos de escolas públicas para o desenvolvimento de um novo olhar sobre o território onde vivem. Promoveu atividades de formação, reuniões e mostras artísticas, gerando reflexão, senso crítico e mudança de comportamento. Ao longo dos anos o projeto atendeu professores, alunos e comunidade de escolas dos municípios de São José do Pinhais, Morretes, Paranaguá, Pontal do Paraná e Antonina. O projeto foi viabilizado pela lei de incentivo à cultura (Lei Rouanet), do Ministério da Cidadania, e patrocinado pelo Grupo EcoRodovias. Já foram impactados pelo projeto quase 2.000 pessoas entre professores e alunos. 

“Estamos satisfeitos com os trabalhos realizados nos últimos 24 anos e o alinhamento entre as equipes foi primordial para realizarmos tantas ações e obras que beneficiaram os usuários, funcionários e cidades lindeiras”, argumenta Caldas.